• Facebook
  • LinkedIn
  • Instagram

Alzheimer: como lidar?


No Brasil, centros de referência do Sistema Único de Saúde (SUS) oferecem tratamento multidisciplinar gratuito para pacientes com o Mal de Alzheimer, além de medicamentos que ajudam a retardar os sintomas.

 

Alzheimer é uma doença degenerativa que ainda não há cura e provoca a perda progressiva de células neurais. Mais comum após os 65 anos de idade, essa patologia necessita de cuidados especiais.

 

Há três estágios do Alzheimer: inicial, moderado e avançado.

Nos estágios iniciais, os sintomas de demência podem ser mínimos, mas pioram conforme a doença provoca mais condições que ocorrem quando o cérebro não mais consegue funcionar corretamente.

Já no estágio avançado, há perda do controle da bexiga e do intestino.

Indivíduos portadores dessa patologia vivem em média até oito anos após o início dos sintomas.

 

Sintomas de Alzheimer

 

  • Perda de memória;
  • Mudanças no humor ou personalidade;
  • Dificuldades para completar tarefas que antes eram fáceis;
  • Afastamento de amigos e familiares;
  • Problemas com a comunicação, tanto escrita como na fala;
  • Confusão.

Diagnóstico e tratamento

 

Não existe um teste definitivo para diagnosticar a doença de Alzheimer, porém os médicos se baseiam no histórico pessoal e familiar do indivíduo e por exclusão de outros transtornos mentais.

 

Apesar de não haver tratamentos que impeçam o progresso da doença de Alzheimer, existem medicamentos para tratar e diminuir os sintomas de demência.

 

Recomendações para lidar com pessoas com Alzheimer

 

  • Evite pisos escorregadio, tapetes e capachos;
  • Ilumine todos os cômodos da casa;
  • Utilize corrimão em escada;
  • Evite sons e ruídos muito altos;
  • Evite mudanças bruscas na rotina;
  • Crie distrações;
  • Caso não consiga acalmar o idoso, peça ajuda de profissionais da saúde;
  • Utilize uma cadeira para o idoso tomar banho sentado;
  • Barra de apoio ao lado do vaso sanitário;
  • Piso antiderrapante;
  • Suporte de sabonete;
  • Barras de apoio nos boxes.

 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a prática de atividades físicas regularmente, uma alimentação equilibrada, controlar a pressão arterial, não fumar e regular o nível de açúcar no sangue para reduzir o risco de demência.

Conte com a Clínica da Cidade.

Clique aqui e marque já sua consulta com um de nossos neurologistas.





Bee Creative