Dengue na gravidez | Clínica da Cidade » Medicina Acessível

Como a dengue afeta as mulheres durante a gravidez


A dengue hoje em dia é uma grande preocupação mundial. A doença que é uma infecção transmitida por mosquitos, pode, em alguns casos, evoluir para dengue hemorrágica, esta inclusive leva à morte.

Em setembro, o Ministério da Saúde informou que de 30 de dezembro até 24 de agosto de 2019, a média de infecções por dia teve um aumento de 599,5% em relação ao ano anterior.

O Aedes Aegypti se reproduz em água parada e tende a picar durante o dia. Eles são mais ativos no início da manhã e no final da tarde. Os mosquitos carregam o vírus por toda a vida, isto é, cerca de 40 dias.

 

Sintomas da dengue

Os indícios da doença geralmente se mostram através de: febre, dor de cabeça, dor no corpo, dor nos ossos, fraqueza e fadiga. Em casos graves, sangramento de gengiva, falta de ar, pele gelada e úmida, pulso fraco e boca seca.

O que fazer se você tem dengue durante a gravidez?

O risco de transmitir a doença ao seu bebê é considerado baixo. Contudo, pode ser mais provável que o bebê fique com dengue, se a mãe contrair a doença no final da gravidez. A forma como lidar e tratar a dengue durante a gravidez é muito parecida com o de casos em que a mulher não esteja grávida.

Por isso, é muito importante que a grávida faça o pré-natal corretamente desde o início da gestação. O ginecologista e obstetra poderá orientar sobre todo e qualquer cuidado nessa fase, além de diagnosticar precocemente qualquer tipo de doença que coloque em risco a vida da mãe e do bebê.

Nos casos de suspeita de dengue, o especialista solicitará um exame de sangue para verificar e determinar o nível de infecção. Uma vez diagnosticado, serão necessários alguns passos:

  • Beba bastante água, sucos e água de coco para evitar a desidratação. Se hidratar é essencial para manter o nível do fluido embrionário;
  • Analgésicos são prescritos para controlar a febre e dores nas articulações ou músculos;
  • Importante: não tome qualquer remédio como aspirina e afins, pois eles podem não ser aptos para o período da gestação;
  • Deve haver monitoramento contínuo da pressão arterial e contagem de plaquetas da futura mamãe;
  • Em casos com extrema gravidade, a infusão de plaquetas pode ser necessária, assim como a transfusão de sangue;

 

Efeitos da dengue na gravidez

Os sintomas da dengue na gravidez são os mesmos de qualquer outro paciente. Porém, se a gestante entra em trabalho de parto enquanto já está com dengue, ela tem mais chances de ter um sangramento intenso após o parto.

Prevenção da dengue

Algumas atitudes são importantes para evitar as chances de dengue, entre elas, eliminar os recipientes com água e usar repelentes de mosquitos. Como a dengue em mulheres grávidas tem a mesma gravidade de quem não está nessa condição, não precisa entrar em pânico. Basta estar sob vigilância médica e tomar as devidas medidas preventivas.

Você sabia que na Clínica da Cidade você encontra mais de 20 especialidades médicas para cuidar da sua saúde? Agende online sua consulta ou exame!





Newsletter

Estamos constantemente fornecendo conteúdos institucionais, oportunidades e dicas de saúde. Para recebê-los, inscreva-se em nossa Newsletter.


Não enviamos SPAM

Bee Creative