• Facebook
  • LinkedIn
  • Instagram

Fimose: o que é e como tratar?


Até os 5 anos de idade, geralmente é normal ter algum grau de fimose. A retração pode acontecer de forma natural muitos anos depois, até na adolescência, mas a partir dos 5 anos recomenda-se ficar atento juntamente com o pediatra para decidir sobre o início de algum tratamento.

Na infância, a fimose é causada pela falha no prepúcio em se soltar durante o crescimento. Já no adulto, pode se manifestar como um quadro discreto que foi despercebido na infância.

Podendo ser consequência de inflamações e infecções como a balanite, deformidades causadas por traumas e/ou doenças dos órgãos genitais.

Principais causas da fimose

  • Assaduras e cicatrizes que retraem a pele, deixando o anel do prepúcio mais estreito;
  • Falta de higiene adequada também pode ser responsável pela incidência de inflamações ou infecções que estreitam a abertura do prepúcio.
Os sintomas da fimose são: impossibilidade de expor totalmente a glande ao puxar o prepúcio para trás e dor durante relações sexuais.

Tipos de fimose

A fimose pode ser classificada em dois tipos: fisiológica e secundária.
Fisiológica: presente desde o nascimento.

Secundária: excesso de pele surge em qualquer época da vida, normalmente depois de uma infecção ou traumatismo local.
A melhor maneira de prevenir a fimose e evitar as balanopostites, infecções ou inflamação do prepúcio é com a higiene local.

Tratamento

Existem diversos tratamentos para fimose, os quais são orientados pelo pediatra e/ou urologista. O tratamento inicial pode ser realizado durante o banho com a intenção de higienizar a glande, realizar pequenos exercícios e pomadas.

Há casos em que se necessita de uma cirurgia, é um procedimento simples denominado de postectomia.

Marque já uma consulta com um de nossos urologistas. 





Bee Creative