• Facebook
  • LinkedIn
  • Instagram

Pólipos cutâneos: o que é?


O pólipo cutâneo, fibroepitelial, consiste em pequenas elevações da pele, benignas, assimétricas, muito comuns que mais comumente surgem no pescoço, na virilha e axilas geralmente decorrentes do atrito de roupas, joias, ou até mesmo do próprio cabelo ou unhas, com a pele.

Em bebês recém nascidos surgem na zona pré auricular devido a restos embrionários da formação do rosto e do pescoço, enquanto em outros casos parecem ser hereditários.

Em geral são inofensivos porém a pele pode causar fricção e irritabilidade levando a sangramento e/ou dor.

Os locais mais comuns de se encontrar estas lesões são:

  • Face
  • Pálpebras
  • Pescoço
  • Porção superior do tronco
  • Axilas
  • Aparelho urinário de indivíduos de meia-idade ou idosos

Fatores de risco

Alguns fatores podem colaborar para o surgimento dos pólipos fibroepiteliais, como:

  • Obesidade
  • Menopausa
  • Gravidez
  • Distúrbios endócrinos

A presença dessa lesão pode indicar uma maior probabilidade de desenvolver pólipos de cólon, por isso é essencial se consultar regularmente com um dermatologista.

Inicialmente, o pólipo cutâneo surge como uma lesão pequena e “mole” na pele. Com o passar do tempo, aumenta de tamanho com uma coloração normal ou um pouco mais escura do que a pele do indivíduo.

Apesar dessa lesão ser indolor, com o atrito ela pode ficar irritada.

O diagnóstico é clínico, contudo, caso haja dúvidas quanto ao diagnóstico, o médico pode solicitar uma biópsia da lesão para confirmação.

Como tratar?

O tratamento geralmente é feito por razões estéticas envolvendo a eliminação dessas lesões por meio de diferentes técnicas, como cauterização química, eletrocoagulação ou ressecção cirúrgica.

O profissional também pode remover os pólipos cutâneos facilmente através do nitrogênio líquido, cortando com o auxílio de tesouras ou um bisturi ou então queimando através de uma agulha elétrica, esse processo é denominado de (eletrodissecação).

Em casos extremamente raros, a presença dos pólipos cutâneos na zona pré-auricular, pode estar associada a problemas de audição.

Lembre-se: é primordial conferir os exames de rotina dos recém nascidos com um pediatra.

Como prevenir?

A melhor forma de prevenir é evitar o excesso de peso, assim como tecidos ásperos ou bijuterias que fiquem arranhando a pele. Hidratar a pele e protegê-la do sol também é fundamental.

No caso de pessoas diabéticas, controlar os níveis de glicose no sangue pode ajudar.

Clique aqui e marque já sua consulta com um de nossos dermatologistas.





Bee Creative