• Facebook
  • LinkedIn
  • Instagram

Quando procurar um dermatologista?


O profissional dermatologista é especialista no diagnóstico, tratamento e prevenção de doenças da pele, mucosas, cabelos, unhas e pelos.
É essencial buscar atendimento dermatológico o mais breve possível ao observar sinais e alterações, como:


Cravos e espinhas

A acne não é apenas um problema que passa sozinho ou então apenas “coisa de adolescente”, podendo deixar marcas permanentes, como manchas e cicatrizes.

Assim, cravos e espinhas em excesso, seja em qualquer fase da vida, são motivos para consultar o dermatologista.


Coceira, vermelhidão e descamação

Essas alterações na pele podem se originar por diversos fatores, como: uma picada de inseto, dengue e até câncer.

Manchas vermelhas que coçam podem indicar alergias ou irritações, como dermatites ou eczema.

Essas lesões, se não forem tratadas corretamente podem formar feridas e por coçar, podem causar infecções de pele.


Pele muito seca ou muito oleosa

O dermatologista que indica os melhores produtos, protetor solar, tratamentos e cuidados ideais para o seu tipo de pele.

Unhas fracas ou manchadas

Unhas frágeis, quebradiças ou que começam a descamar podem indicar desde uma irritação por contato até uma deficiência nutricional e doenças como micose, anemia, psoríase e problemas na tireoide.

Assim como alterações de formato e cor também devem ser avaliadas por um dermatologista, uma que podem ser decorrentes de diabetes, doenças respiratórias e problemas cardiovasculares.


Queda de cabelo ou fios quebradiços

A queda de cabelo é um sinal normal. Entretanto, também pode ser originada por outros fatores, como alteração hormonal pós-parto,  problemas na tireóide, síndrome metabólica e micose no couro cabeludo.

Dependendo da avaliação do dermatologista, o paciente pode ser encaminhado para outro especialista para tratar o que está por trás da perda dos fios.

Suor em excesso

Transpirar é uma função normal do corpo, mas a sudorese excessiva causa constrangimentos como manchas nas roupas (principalmente nas axilas) e estar com as mãos molhadas ao cumprimentar outras pessoas.

Conhecida como hiperidrose, pode surgir em outras partes do corpo não tão comuns também.


Mau cheiro nas axilas ou nos pés

As bactérias da pele que se alimentam do suor produzem substâncias de odor desagradável, por isso que usamos desodorantes.

Porém, algumas pessoas não conseguem se livrar do mau cheiro mesmo estando com a higiene em dia, apresentando uma bromidrose. Para essa condição, a consulta com o dermatologista é essencial para encontrar o melhor tratamento.


Manchas e pintas suspeitas

A maior parte dos sinais que temos pelo corpo é benigna, no entanto somente um dermatologista é capaz de descartar o risco de malignidade de um sinal que está apresentando alterações de cor e tamanho.

Também fique atento a outros sinais, como:

  • Lesões com pus (abcessos, foliculite, furúnculos e granuloma piogênico);
  • Queloide;
  • Excesso de pelos (hirsutismo);
  • Descamação do couro cabeludo (caspa);
  • Cistos, lipomas e nódulos;
  • Verrugas.
Clique aqui para marcar uma consulta com um de nossos dermatologistas!





Bee Creative